jul 13 2009

“Buraco na parede”: uma ótima surpresa

Spaghetti Putanesca

Tem uma expressão em inglês que é “hole in the wall”, ou literamente traduzido, “buraco na parede”. Parece coisa ruim ou algo ridículo, mas não é. Um “buraco na parede” é um restaurante (e não vale para bar, boteco ou pub) que tem, principalmente, ótimo serviço e preços acessíveis. Outras coisas também contam: simplicidade na fachada externa com bom gosto na decoração interna, ambiente familiar, menor hierarquia entre o pessoal do salão e da cozinha, capacidade de improvisação, entre outros. Achar um restaurante tipo “buraco na parede” é ter a certeza de uma boa experiência.

Levei minha namorada no sábado à noite para o Fagottini’s Ristorante e Pizzeria (R. Maris e Barros, 230 – Icaraí) com a certeza de ter achado um “buraco na parede”. E fui muito feliz com a minha escolha. Chegamos e nos deparamos com uma situação inusitada: enquanto o restaurante vizinho tinha já uma fila, fomos diretos para a nossa mesa. A decoração é simples e bem clara, que compensa o pequeno tamanho do salão de jantar. As mesas são somente para duas pessoas, com talvez uma capacidade de 15 a 20 pessoas – portanto, não é o lugar ideal para levar crianças muito pequenas, ou um grupo muito grande de amigos. Um grupo de seis pessoas talvez seja o máximo que você queira levar lá.

Tudo muito bonito, tudo muito limpo, mas o que me chamou a atenção de verdade foram dois fatos: a cordialidade do atendimento e a qualidade da comida. Eu me senti um magnata jantando em um restaurante “sete estrelas” a beira do mar – em plena Icaraí! Muito cortês, os garçons (que confesso, não anotei nem lembro os nomes) foram extremamente profissionais, desde o simples fato de mostrar o menu até atender meu pedido inusitado por um molho que não constava no cardápio. Os preços são medianos. As entradas (antipasti) variam entre R$ 9,50 (o meio couvert, que foi o que pedimos e estava muito interessante) até R$ 16,00 pela “Insalata Caprese” (tomate, muzzarela de búfala, manjericão e uma mini-pasta ao molho de nozes, que acredito deva ser tentadora). Existe uma boa opção de saladas (insalate) por R$ 14,50, onde você monta a mesma, com a opção de cinco ingredientes e um molho, além de “folhas diversas”.

Mas como todo restaurante italiano, o forte são as massas. O menu é bem simples de entender: você escolhe entre as massas longas (como o spaghetti, o talharim, ou o fettuccine, entre outros), as massas curtas (como o penne, o farfalle, ou o gnocchi, por exemplo), ou ainda as massas fechadas (no menu, são as “ripiene al forno”, como o fagottini, o cannelloni e o ravioli, entre outros mais). Depois, é só pedir o molho. O prato sai entre R$ 20,90 e R$ 28,00 e a porção é considerável. Ainda existem opções de lasagnas e pizzas, além de sopas e caldos, grelhados e risotos. Enfim, o Fagottini’s tem um menu digno de ser chamado italiano, com os essenciais e as variações conforme o que pode ser chamado de cozinha italiana.

Em minha visita ao Fagottini’s, pedi meio couvert, e depois me esbaldei no delicioso Tonnatelli (ou talharim) ao Pesto (molho à base de muito manjericão, azeite e nozes – o qual sou apaixonado) e para a minha namorada, escolhi um Spaghetti alla Putanesca, que eles não têm no cardápio. Este molho não é mais feito por eles, mas mesmo assim atenderam meu pedido. Conta a história que o Putanesca é afrodisíaco (um dia conto a história conforme me contaram). Se é realmente afrodisíaco ou não, eu não sei. Mas que “deu certo”, isso deu (essa história eu não vou contar, me desculpem). O Pesto também tem uma história (que vai dar outra coluna depois), e neste restaurante, a receita não é a tradicional, quando fica um cremezinho verde sobre a massa. A cozinha recheou meu prato com um pouquinho mais de nozes (eu não havia pedido, logo acho que é assim que eles sempre fazem), o que deu um crocantezinho muito interessante, e era possível ver e degustar folhas inteiras de manjericão. Simplesmente uma delícia!

Para finalizar, pedimos um Tiramissu, sobremesa típica italiana, a base de café. Bem, como nem todo mundo (e nem todos os restaurantes) é (são) perfeito(s), o doce deixou a desejar. Tinha um bocado de chantilly, e tirou um pouco da graça do Tiramissu. Ainda assim, é perdoável depois de tudo que vi e senti naquele maravilhoso restaurante. Ou melhor, naquele maravilhoso “buraco na parede”.

NOTA GERAL: 4,0/5,0 (As demais notas não somam, nem são calculadas exatamente por fórmulas para chegar neste valor. Esta nota é um valor abstrato.)

SERVIÇO: 5,0/5,0

CARDÁPIO: 4,8/5,0 (Por conta do Tiramissu)

PREÇO: 3,8/5,0

OBS1: O Fagottini’s também entrega (2611-8182 ou 2611-5443) e funciona de terça a sexta, das 18:00 às 23:00 e sábados, domingos e feriados, das 11:00 às 23:30.

OBS2: Não pensem que foi “de graça”. Acho que paguei um preço justo (R$ 78,00) pela experiência, mas bem que poderia ter sido um pouquinho menos. Acrescento que paguei um pouquinho mais do que os 10% pelo serviço (se pudesse, pagaria 20% porque seria muito bem merecido).

E você? Conhece algum outro “buraco na parede” para nos indicar?

A foto que ilustra este post é de um Spaghetti alla Putanesca, feito e fotografado pelo espanhol Luis Miguel Cisneros.

Link permanente para este artigo: http://nitsites.com.br/blog/buraco-na-parede-uma-otima-surpresa/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.